Meus Assuntos
Ir para o topo
Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compatilhar em outra redeSocial
UX ZS Sábado
UX
Equipe
Ana Paula Dornelles Schulze, Carolina Rosental, Everton Takahama Silveira, Juliana Cornetet Medaglia, Matheus Fraga Magalhães
Orientador(es)
Heli Meurer, Jaire Passos
21 de Maio de 2018
UX

Problema

Definição do Problema

A partir das técnicas utilizadas em aula, acabamos por juntar dois problemas que nos chamaram mais atenção, especialmente por serem problemas que alguns dos nossos colegas já passaram. Acreditamos que trazer problemas pessoais acaba por aumentar o envolvimento e a facilidade de buscar soluções - pois teremos usuários da nossa solução dentro do próprio grupo que a propõe. Juntando a dificuldade de uma colega em socializar na cidade em que ela recém se mudou com a constante espera em filas de cafés muitos cheios, pensamos na seguinte pergunta:    

Como podemos melhorar a experiência de usuário dos frequentadores de uma cafeteria e/ou pub?  

 

O que Resolver?

Teríamos três questões para resolver: problema das filas; socialização/fazer novas amizades; e a otimização dos espaços. 

Evitar filas: Hoje em dia é muito difícil, por exemplo, frequentar o Café Agridoce, localizado na Cidade Baixa. Apesar de ter relativamente bastante mesas, é um lugar bastante único em Porto Alegre, e as filas chegam a durar mais de quarenta minutos (sendo que eles mesmo possuem até um sistema de avisar por sms quanto tempo falta para liberar uma mesa).

Conhecer novas pessoas: Hoje em dia existem diversos aplicativos de conhecer pessoas para se envolver de forma romântica, mas fazer amigos em uma cidade nova ou simplesmente conhecer pessoas fora do seu grupo atual de amigos é bastante difícil. Algumas ferramentas como o próprio Tinder ou o OKCupid oferecem a solução de procurar amigos e grupo de amigos, porém elas não tiveram uma adoção tão grande da parte do público.

Otimizar o espaço em estabelecimentos: Acreditamos que muitos estabelecimentos em Porto Alegre se beneficiariam de uma ferramenta que permitisse que seus espaços fossem ocupados de forma mais coletiva e sociável. Além de diminuir filas, os estabelecimentos não precisariam passar por um processo de questionar as pessoas se elas estão dispostas ou não a dividir mesas - poderiam apenas estimular o download do aplicativo e informar que existem cadeiras disponíveis para quem quiser ocupá-las.

Cenário

Nosso cenário se dá em locais tais como cafeterias, pubs e bares. Consideramos incluir restaurantes, porém concluímos que este local não é tão comum para pessoas buscando socializar - é menos casual, mais caro e lembra mais o conceito de "encontro", e não simples socialização entre possíveis novas amizades. Como estes locais são frequentados por pessoas diversas, não existe um horário específico para a utilização, sendo este o horário de lazer da pessoa em questão - pode ser um sábado a tarde, uma segunda pela manhã, ou uma sexta a noite. 

Concluímos, também, que nosso problema tem dois usuários diferentes: Temos o usuário que busca ativamente conhecer novas pessoas e iria para um café ou bar com a intenção de sentar em mesas com pessoas diferentes e conversar com elas. E também, temos o usuário que buscaria apenas a praticidade de poder consumir um serviço mais rapidamente sem ter que aguardar liberar uma mesa apenas para ele - este poderia ou não acabar interessado em socializar, mas a sua busca é pela utilização mais rápida de um serviço. 

Personas - Mapa de Empatia

Personas: correspondem a um personagem fictício para delinear padrões comportamentais, metas e objetivos dos usuários. É uma das técnicas mais importantes para analisar os usuários, auxiliando no contexto do projeto; sendo desenvolvida a partir das pesquisas sobre os usuários e seus comportamentos; também cria empatia com os stakeholders (partes interessadas) e ajuda a orientar o processo de design.

Mapa de Empatia: é uma ferramenta que ajuda na compreensão do usuário de uma forma visual, preenchendo/respondendo a certas questões como: O que pensa e sente?; O que ouve?; O que vê?; O que fala e faz? Permite também que se estabeleça hipóteses sobre suas necessidades e frustrações.

No nosso projeto, por termos dois usuários diferenciados, acabamos fazendo dois mapas de empatia:  

Usuário 1- Pessoa que só deseja consumir o serviço e usufruir do local:

Captura de Tela 2017-10-20 às 08.46.56.png

Este é o usuário que está mais preocupado com a espera na fila e com a agilidade do consumo do serviço do que em socializar. Ele olharia o aplicativo antes de ir para algum local para ver se há fila de espera, reservar mesas ou verificar se existe alguém disposto a dividir a mesa. Provavelmente é um usuário que já conhece o local que busca frequentar e deseja consumir seu serviço com a comodidade de não precisar esperar na fila.  

Usuário 2 - Pessoas que querem fazer novos amigos

Captura de Tela 2017-10-20 às 08.47.02.png

Este é o usuário que está encontrando problemas em conhecer novas pessoas. Ele busca a ferramenta para ir em novos locais e disponibilizar sua companhia para quem estiver lá. É um usuário mais extrovertido e que busca ativamente a mudança de sua situação atual (seja a falta de amigos ou a busca por amigos novos), conhecer novos locais e se arriscar com novas ferramentas de relacionamento.

 

Proposta de Valor

Como citado no tópico anterior, nosso usuário no geral busca consumir seu produto desejado, economizando tempo ao evitar filas desnecessárias e com a possibilidade de fazer novas amizades, tendo assim uma experiência agradável. Propomos oferecer ao usuário a possibilidade de atingir estes objetivos da melhor forma possível, gerando ganhos tanto para os clientes quanto para os próprios estabelecimentos, que poderão obter mais conhecimento do seu público através da plataforma. 

Projeto UX - Design Thinking Canvas.jpg

Portanto, através do desenvolvimento da Proposta de Valor, 'delimitamos' o perfil do nosso cliente/usuário e descrevemos alguns tópicos que nos permitissem criar valor para o cliente. As ideias que surgiram, basicamente, seguiram duas linhas:
1ª. Criar um aplicativo 'de reservas de mesa' que permitisse a otimização de tempo do nosso usuário, evitando filas e/ou deslocamentos desnecessários; assim como melhorar o aproveitamento do espaço (lugares) dos cafés, pubs e/ou bares, proporcionando uma maior rotatividade de clientes; 
2ª. Criar um aplicativo de socialização (não de paquera/namoro) que permitisse e proporcionasse as pessoas/usuários a fazerem novas amizades 'compartilhando mesas' em estabelecimentos públicos como cafeterias, pubs e/ou bares.

 

UX

Mapeamento e Prototipagem

Modelo de Negócios

Business Model Canvas

É uma ferramenta 'visual' de construção colaborativa – equipes e clientes, parceiros e fornecedores que serve para planejar e visualizar as principais funções de um modelo de negócio e suas relações.

canvas_Bus_Bora.jpg

Foi aqui que o nosso grupo percebeu que seria necessário mudar o foco do aplicativo: Apesar da ideia inicial de ser um app que facilite poder "furar a fila" dos estabelecimentos, percebemos que a ideia se tornava cada vez mais complexa. Precisaríamos de apoio dos próprios estabelecimentos para realizar reservar e talvez o fluxo não fosse tão simples.

Decidimos então focar no aspecto social do aplicativo: conhecer pessoas novas. E acreditamos que isso ainda teria como resultado a melhor utilização de espaços, e, muitas vezes, evitar filas.

 

 

Organizando as Ideias

Card Sorting segundo Fabricio Teixeira, corresponde a uma técnica onde os usuários agrupam em categorias, conteúdos e funcionalidades. Permite insights valiosos a equipe, principalmente, sobre hierarquia de conteúdo, organização e taxonomia.

Abaixo temos a imagem do 'card sorting' realizado pela equipe Five para nosso projeto/aplicativo. A esquerda apresentamos como poderíamos fazer o cadastro do usuário (via Face; Login) e também a localização (app através da geolocalização). Depois seguindo a seta teremos a 'home e menu' mais a apresentação da 'Lista de Estabelecimentos' (via geolocalização) e aqui, haverá alguns 'filtros de proximidade'; também teremos o 'perfil do estabelecimento, lista de usuários redes sociais e álbum de fotos.' Seguindo a seta abaixo, no 'perfil do usuário' teremos 'fotos e biografia além de um histórico de suas conversas – chat.' Ao lado (direita da figura abaixo do ícone do menu) apresentamos 'o conteúdo' do menu: configurações, suporte, apagar conta, logoff, etc... E finalizando, após o 'logoff' o usuário receberá uma Notificação para avaliar o local.

card_Sorting_Bora_New.jpg

 

Esboço do fluxograma para o App

 fluxograma_Bora.jpg

 

Storytelling

Storytelling é uma ferramenta que contextualiza uma experiência vivida pelo usuário, segundo Xavier (2015), e tanto pode ser real ou imaginária. Seu uso está relacionado ao fluxo de ações que podem ser realizadas por usuários ao utilizarem produtos e/ou serviços. Corresponde a uma narrativa detalhada do nosso cliente utilizando nosso aplicativo Bora. 

Usuário 1- Pessoa que só deseja consumir o serviço e usufruir do local 

João está em sua casa e possui apenas meia hora para tomar seu café favorito, antes de ir para o seu trabalho. Após pegar tudo que ele precisa para trabalhar, ele direciona-se a um café que gosta de frequentar algumas vezes por semana, chamado A Xícara. Apesar de ser perto de sua casa, João muitas vezes acaba levando muito mais tempo do que ele gostaria. O serviço e o café do local são muito bons, portanto acaba sendo bem disputado. Filas de espera de quinze e vinte minutos são comuns, e hoje João está com o tempo muito apertado. Ao chegar no local, ele recebe uma senha de espera. Em vez de desistir de tomar um café no A Xícara e ir para um local mais vazio, João abre o aplicativo Bora. Na tela inicial, ele dá um check in no A Xícara e rapidamente localiza um usuário que tem uma cadeira vaga na sua mesa do café. Manda uma mensagem explicando que quer tomar um café rápido e pergunta se poderia dividir a mesa. O usuário responde que sim, e então João senta confortavelmente com Lúcia. Ambos acabam conversando por 20 minutos enquanto apreciam seu café. Apesar da sua intenção primária não ser socializar, João e Lúcia tem muitos interesses em comum e ambos combinam de manter contato pelo aplicativo. Enfim, João se despede e vai para o trabalho. O Bora o envia uma notificação alguns minutos depois pedindo para ele avaliar o local que ele frequentou e sinalizando que Lúcia mandou algumas coisas para ele pelo chat.

 

Usuário 2 - Pessoas que querem fazer novos amigos  

Lúcia veio estudar em Porto Alegre há pouco tempo e ainda não fez muitos amigos. Acha difícil achar boas oportunidades de amizades em Porto Alegre por não conhecer ninguém da área. Além disso, tem muita vontade de conhecer alguns locais que fazem parte do seu trajeto diário. Um dia, decide ir conhecer um café perto do seu curso, chamado A Xícara. Por não ter chegado em um horário de pico, consegue uma mesa com duas cadeiras e pede um café. O tempo passa, e um garçom do local pergunta para Lúcia se ela já utiliza o aplicativo Bora. Ela responde que não, mas toma interesse quando o garçom comenta que muitas pessoas que frequentam o A Xícara estão presentes nele. Lúcia baixa o aplicativo, faz check in no estabelecimento e coloca no seu perfil que está por lá e tem uma cadeira disponível na sua mesa. A essa altura, o estabelecimento já está bem cheio, então não demora muito para ela receber um mensagem: João explica que viu ela no aplicativo, está com uma certa pressa e gostaria de tomar um café, perguntando se pode dividir a mesa com ela. Lúcia concorda via aplicativo e João logo senta-se com ela. Ambos conversam por vinte minutos enquanto terminam seu café e percebem que possuem muitos gostos em comum. João vai trabalhar, mas pede para Lúcia manter contato com ele pelo aplicativo - ela o envia o seu número de whatsapp e avalia bem o estabelecimento. Lúcia acabou conseguindo uma possibilidade de nova amizade e decide começar a usar o aplicativo com mais freqüência.

Visual Thinking

1º. esboço do Infográfico para o App Bora

rafe_Infografico_Bora.jpg

A ideia do grupo, ao montar em aula o esboço do infográfico, foi considerar os itens principais que seriam atendidos pelo aplicativo, bem como quais as principais fases e telas que o usuário encontrará na sua experiência utilizando o "bora?".     

A intenção do aplicativo, como entrega inicial, é proporcionar a seus usuários o relacionamento e interação com amigos e novos amigos vinculando a utilização e consumo de lugares públicos de encontro, como cafés e pubs. Nesse sentido, o usuário poderá simplesmente utilizar o aplicativo para encontrar locais os quais gostaria de ir ou conhecer, bem como comutar essa busca para fazer novos amigos.      

Pensando nisso, a intenção é que o aplicativo permita o login do usuário a partir do facebook. Após essa ação, o usuário seria remetido a uma tela de listagem dos locais mais próximos face sua localização, não impossibilitando o mesmo buscar locais com distâncias maiores.    

Selecionando determinado local, o usuário poderá avaliar informações básicas do estabelecimento, conferir fotos do local postadas por outros usuários do aplicativo, muito em linha com a intenção principal da ferramenta, que é proporcionar socialização às pessoas em locais que reúnam outras com interesses, gostos e desejos similares. Nessa mesma tela, o usuário poderá fazer "check in" no local escolhido e identificar as pessoas presentes no estabelecimento naquele momento.      

Como função principal final, é permitido ao usuário postar frases, em uma espécie de status/comentário básico de seu perfil, além do "chat", funcionalidade disponível com foco principal na socialização que o aplicativo busca proporcionar.

Infográfico do App Bora?

Info_App_Bora.jpg

              

Mockups

Mockup corresponde a uma representação visual de média a alta fidelidade do design do produto (desenho, formas, tipologias, ícones e cores) – aqui no nosso caso, o aplicativo Bora. O mockup do App Bora? expõe a estrutura do aplicativo e da informação e também, apresenta a visualização de parte do conteúdo e retrata as principais funcionalidades do aplicativo.

Abaixo, segue o link (copiar e colar no seu browser) da apresentação do nosso 'mockup interativo' criado no Adobe XD – lá apresentamos algumas telas do app Bora simulando algumas situações de navegabilidade do usuário.

https://xd.adobe.com/view/1d7d1b55-bb58-4cf0-bf82-346a39163915/

Considerações Finais

Todo o processo de procurar um problema e resolvê-lo através de processos e metodologias, em vez de pular diretamente para a solução ideal, se comprovou extremamente útil para todos nós. Escolhemos problemas que eram pessoais e reais para alguns membros do nosso grupo, o que tornou a busca pela solução bastante aproximável. Como era algo que alguns de nós lidavam diariamente, tivemos a sorte de ter insights dos próprios usuários dentro do nosso grupo - algo muito bom, tendo em vista o pouco tempo que tivemos para elaborar o projeto.

Entendemos como o projeto tem o poder de ir se alterando e refinando seu objetivo conforme aplicamos metodologias e aprendemos o valor de confiar no processo para obter um bom resultado. Por fim, construímos uma ferramenta na qual acreditamos e que realmente entendemos que pode solucionar não o nosso problema inicial, mas sim o que percebemos que deveria ser solucionado conforme prosseguimos no projeto. A nossa verdadeira questão a ser solucionada acabou sendo "Como podemos utilizar o espaço ocioso em cafeterias e pubs como forma de unir pessoas que não se conhecem?". Através de uma ferramenta que possibilite conhecer as pessoas que estão naquele local e também estimule que o usuário declare o que está procurando, acreditamos que tanto os possíveis usuários quanto os estabelecimentos teriam interesse em usufruir do "bora?".

Apresentação final

Apres_Bora.jpg

UX

Referências Bibliográficas

Recomendadas e Aceitas

Gerais